olemenews.com

Saúde

Anvisa suspende venda de lote de paracetamol e amoxilina

Share
Pixabay

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a suspensão e uso de um lote do medicamento Paracetamol. Conforme a Anvisa, todos os demais lotes produzidos pela empresa e por outros fabricantes estão liberados e podem ser utilizados normalmente.

Fabricante Hipolabor Farmacêutica Ltda - o Laboratório Central de Saúde do Governo de Santa Catarina identificou um material sólido na solução, que deveria ser totalmente líquida.

A empresa Glaxosmithkline Brasil esclarece que a publicação desta quinta-feira no Diário Oficial da União revoga a RE n° 750 de 23/03/2016 e, com isso, regulariza a fabricação e comercialização das apresentações Amoxil BD 875 MG COM REV CT FR VD AMB X 14 e 875 MG COM REV CT FR VD AMB X 20. O problema foi classificado como medida preventiva, mas o órgão recomenda que quem tem o medicamento em casa não utilize.

De acordo com o Click RBS, a ação é preventiva, ou seja, visa evitar que problemas ocorram com usuários que ingiram os medicamentos.

Caso você tenha algum medicamento dos lotes citados acima a recomendação é a mesma: não faça a utilização dos mesmos e procure a substituição com a farmácia ou a fabricante do produto.

Todos os lotes do Amoxil BD (amoxicilina tri-idratada) que está em nome da Glaxosmithkline Brasil nas embalagens de 200mg/5mL Pó suspensão oral X 100ml e 400mg/5ml Pó Suspensão Oral x 100ml estão suspensos.

O fabricante mudou a forma de fabricação do princípio ativo do medicamento.

A farmacêutica Prati-Donaduzzi, responsável pelo medicamento, afirmou que já iniciou o processo de recolhimento do medicamento.

A suspensão vale para o lote 15L20A do medicamento fabricado pela Prati Donaduzzi & Cia Ltda e foi determinada após uma análise do Instituto Adolfo Lutz identificar problemas no ensaio de aspecto do produto.

Share