olemenews.com

Saúde

Viagens pagas sob investigação

Share
Viagem de quadros à China paga pela NOS. Funcionários põem cargo à disposição

No caso da Nos, o Ministério Público já enviou para o Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa os elementos sobre as viagens à China oferecidas a uma comitiva que incluía cinco altos quadros do Ministério da Saúde. Da Autoridade Tributária, a viagem foi realizada por Carlos Santos (chefe da equipa multidisciplinar de 2º nível do Núcleo de Sistemas Distribuídos), em fevereiro do mesmo ano.

O Ministério Público está a investigar os vários casos de viagens pagas a políticos e a altos funcionários do Estado que terão sido pagas pelas empresas NOS e Oracle, com diferentes destinos e finalidades. Além dos dirigentes do Estado e dos cinco colaboradores da empresa, viajaram também representantes de grupos de saúde privados. A AT abriu tamb+em uma investigação ao dirigente do fisco.

A viagem decorreu entre os dias 2 e 15 de junho de 2015.

O Ministério da Saúde pediu à Inspeção Geral das Atividades em Saúde (IGAS) para averiguar os factos relacionados com a viagem.

Viagem de quadros à China paga pela NOS. Funcionários põem cargo à disposição
Ministério Público investiga viagens pagas a dirigentes

"Durante o dia de hoje [ontem] ocorreram diversas reuniões com os referidos dirigentes, na sequência das quais foram colocados à disposição os respetivos lugares, em particular pelos senhores presidente e vogal do Conselho de Administração da SPMS", avança o comunicado, realçando que o Ministério da Saúde, "na convicção de que o exercício de funções públicas exige obrigações especiais de transparência, rigor comportamental e observância dos princípios éticos, regista como positiva esta atitude".

"O Ministério da Saúde pediu a intervenção da IGAS para averiguação dos factos e apuramento de eventuais responsabilidades", disse à agência Lusa fonte do Ministério da Saúde.

A PGR abriu também um inquérito, que corre termos no DIAP de Lisboa, depois de notícias surgidas no final de julho que revelaram que deputados e responsáveis do poder local tinham viajado para a China a convite a expensas da Huawei.

Quanto ao caso que envolve a Huwaei, já está em fase de investigação e em segredo de justiça. Entre eles estavam Sérgio Azevedo, um dos vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, Luís Newton, presidente da Junta de Freguesia da Estrela, Ângelo Pereira, presidente do PSD Oeiras e candidato do partido ao município, Paulo Vistas, presidente da Câmara de Oeiras, Nuno Custódio, vice-presidente do PSD Oeiras, Rodrigo Gonçalves, vice-presidente do PSD Lisboa, e João Mota Lopes, ex-director do Instituto de Informática da Segurança Social.

Share