olemenews.com

Global

Angola vai às urnas hoje para eleger o novo presidente

Share
Angolanos têm tolerância de ponto em dia de eleições gerais

A mesma cadeia, que, nas últimas semanas, tem destacado os investimentos do Governo angolano para o desenvolvimento da economia nacional, ressalta nas suas emissões desta quarta-feira o facto de ser esta a primeira vez que os angolanos elegem um presidente, sem José Eduardo dos Santos no boletim.

"Pensei que ia demorar um pouco mais, foi muito rápido", disse Fernando da Piedade Dias dos Santos, indicado na lista de candidatos a deputados à Assembleia Nacional do MPLA, para presidente do futuro parlamento angolano.

As eleições em Angola serão vigiadas por mais de 100 mil agentes de segurança, tendo sido decretada tolerância de ponto em todo o país.

Concorrem o MPLA, a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), a Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), o Partido de Renovação Social, a Frente Nacional de Libertação de Angola e Aliança Patriótica Nacional. Nas últimas eleições, em 2012, o MPLA arrecadou 72% dos votos; a UNITA 19%; e a CASA-CE ficou-se pelos 6 por cento.

O jornal sul-africano Daily Maverick titula "angolanos elegem substituto de Dos Santos", ao passo que a rede televisiva árabe Al Jazeera diz que "Lourenço e MPLA mais pertos da vitória", com base em imagens dos últimos comícios na campanha.

Depois de prosperar por quase 15 anos com a extração de petróleo após uma longa guerra civil (1975-2002), hoje a realidade de Angola é a de um país que lida com uma inflação de 30% ao ano e escassez de dólares.

O novo presidente terá o desafio de comandar o principal país produtor de petróleo da África Subsaariana, junto com a Nigéria, mas que passa por um momento de crise devido à queda no preço do barril de petróleo.

O novo presidente enfrentará a difícil tarefa de diversificar a fonte de investimentos públicos, reduzir a dependência das importações, aumentar a produção doméstica, promover o emprego entre os jovens e lutar contra a corrupção, outro dos grandes problemas do país.

Share