olemenews.com

Desporto

Barcelona: Prisão preventiva para dois terroristas. Um fica em liberdade

Share
Terrorista de Barcelona é morto pela polícia

Chemlal, de 21 anos, residente em Ripoll, esteve uma hora e vinte minutos perante o juiz, confirmando a informação que já tinha fornecido aos Mossos d'Esquadra, a polícia catalã: estavam a ser preparados atentados "de maior alcance". Os cilindros de gás foram encontrados na casa em Alcanar, que seria a base operacional do grupo.

O procurador público pediu prisão preventiva para Houli Chemlal, mas o advogado de defesa solicitou a libertação com medidas cautelares.

O juiz da Audiência Nacional espanhola Fernando Andreu enviou hoje para a prisão sem fiança dois dos quatro detidos na semana passada pelos atentados na Catalunha depois de os ter ouvido durante todo o dia. Ele foi o único sobrevivente de uma explosão em uma casa em Alcanar, aonde a polícia acredita que a célula terrorista preparava explosivos. Segundo o suspeito, ele tem outro veículo e o utilizado no ataque estava em seu nome somente por uma questão de seguros, mas que pertencia a um de seus irmãos envolvidos no ato terroristas - um deles foi morto e o outro está desaparecido.

Mohamed Chemlal - 21 anos - indicou ainda como eram fabricadas as bombas e como conseguiram os materiais para as produzir, identificando ainda outros membros da célula jihadista que organizava o atentado. Outros cinco integrantes da célula terrorista foram mortos a tiro pela polícia catalã em Cambrils, nas primeiras horas de sexta-feira. Está previsto que todos os detidos sejam ouvidos ainda durante o dia de hoje.

Depois de uma intensa busca por toda a Europa o autor material do atropelamento em massa em Las Ramblas de Barcelona, marroquino Younes Abouyaaqoub, foi morto na segunda-feira em uma ação policial. Um ataque terrorista que matou 192 pessoas em 2004 em Madri foi realizado por uma célula da Al Qaeda.

Só um dos quatro suspeitos admitiu pertencer à célula terrorista de 12 elementos, ao ser ouvido na Audiência Nacional: Mohamed Houli Chemlal disse ao juiz que a célula se preparava para atacar monumentos de Barcelona com explosivos, como a Sagrada Família, e que o imã tencionava morrer como bombista suicida.

Em Barcelona, a 17 de agosto, uma carrinha subiu um passeio pedonal nas Ramblas, percorrendo mais de 500 metros em ziguezague, indo deliberadamente contra transeuntes até embater contra um quiosque. Ao todo, 15 pessoas morreram e mais de 120 ficaram feridas.

A Basílica da Sagrada Família, em Barcelona, é um templo católico projetado pelo arquiteto catalão Antoni Gaudí, conhecida por ainda não estar terminada, tendo a sua construção sido iniciada em 1882.

Share