olemenews.com

Global

Atropelamento em protesto deixa um morto e 19 feridos nos EUA

Share
Helicóptero cai e mata dois em cidade de protestos nos EUA

A realização da polêmica marcha "Unir à direita", convocada por um grupo de supremacistas brancos em Charlottesville (Virgínia, Estados Unidos), deixou vários feridos neste sábado, 12, após enfrentamentos com opositores e provocou a declaração de estado de emergência.

Centenas de pessoas trocaram socos, chutes, lançaram garrafas e spray químicos.

A prefeitura da cidade declarou estado de emergência e, através de sua conta no Twitter, descreveu o ato como uma "iminente guerra civil".

- Condeamos nos termos mais firmes possíveis essa exibição atroz de ódio, fanatismo e violência procedente de vários lados - disse o presidente de Bedminster, Nova Jersey, onde passa as férias.

Na noite de sexta-feira, extremistas de direita fizeram um pré-protesto pelas ruas da cidade. Durante a confusão, um veículo atropelou várias pessoas e o número exato de feridos ainda não é conhecido. Muitas cidades americanas têm retirado homenagens a esses generais, dividindo opiniões.

Os participantes desfilaram carregando bandeiras dos Confederados - simbolo das lideranças do Sul dos EUA que se rebelaram contra o fim da escravidão - e gritavam palavras de ordem como: "Vocês não vão nos substituir", em referência a imigrantes; "Vidas Brancas Importam", em contraposição ao movimento negro Black Lives Matter; e "Morte aos Antifas", abreviação de "antifascistas", como são conhecidos grupos que se opõem a protestos neonazistas, relatou a BBC.

Grupos de esquerda fizeram um contra-protesto e os dois grupos entraram em confronto.

Leia a reportagem completa da BBC Brasil aqui. Para este sábado estava marcada uma cerimónia do grupo de nacionalistas brancos, também conhecido por supremacia branca, que foi cancelada devido aos confrontos que marcaram a manifestação levada a cabo esta manhã. No entanto, o número exato não foi informado.

Share