olemenews.com

Saúde

Divisão marcou votação da bancada do Rio na Câmara

Share
Assis Carvalho e mais 2 deputados do Piauí votam contra Temer

Os deputados piauienses Assis Carvalho (PT), Silas Freire (Podemos) e Rodrigo Martins (PSB) votaram a favor do prosseguimento imediato da denúncia contra o Presidente Michel Temer (PMBD).

E Marcelo Castro? Com orientação do PMDB para votar a favor do presidente, o deputado preferiu não se indispor com os aliados petistas no Piauí, e foi dado como ausente na votação.

Ainda que a cúpula do PMDB tenha fechado questão contra a denúncia, prometendo punição a deputados que descumprissem a ordem, seis deputados peemedebistas votaram contra Temer, que é filiado e já presidiu a sigla. Brasil não pode continuar sendo governado por um bandido acompanhado de duas quadrilhas: PMDB e PSDB. Para aceitar o parecer da Comissão de Constituição e Justiça, que havia emitido parecer contrário à admissibilidade da denúncia contra o presidente, os deputados tinham que votar "sim"; para votar contra o parecer e a favor da denúncia, a opção era o "não".

No PTB, 15 votos foram favoráveis a Temer, 2 contra e 1 ausência; no PTdoB, 1 voto foi favorável a Temer e 2 contra; e o PV somou 3 a favor e 4 contra. Segundo o partido, Barbosa faltou por causa da morte de sua mulher em um acidente automobilístico.

O deputado Beto Mansur, do PRB de São Paulo, defendeu que não haja retaliações contra os dissidentes.

Christiane Yared (PR) e Sandro Alex (PSD) foram contra os comandos das suas respectivas legendas. Dos 10 deputados da legenda, apenas Arthur Maia (BA) votou favoravelmente ao presidente.

Os partidos dos líderes do governo também não votaram fechados com Temer.

Relator e entusiasta da reforma tributária, Luiz Carlos Hauly (PSDB) também resolveu votar a favor do relatório: "Sim à recuperação econômica brasileira, sim às reformas, sim à reforma tributária".

Com a divulgação das delações e com a denúncia contra Temer, o PSB anunciou que iria fazer oposição ao governo e que defenderia a renúncia do peemedebista. Enquanto 22 votaram contra Temer, 11 o apoiaram.

Proporcionalmente, o PPS - que ocupa o Ministério da Defesa com Raul Jungmann - foi o partido com maior índice de votos contra Temer: 90%.

Para concluir o ciclo de maiores partidos do Brasil, o PT de Lula da Silva também se rendeu à realidade: depois de não conseguir convencer um terço dos deputados a votar contra o impeachment de Dilma Rousseff em 2016, foi incapaz de liderar a oposição na votação de ontem. Apesar de ter um ministro, o partido afirma ter deixado a base do governo.

Share