olemenews.com

Negócios

Maia: votação da reforma da Previdência terá de ser reorganizada

Share
Plenário da Câmara durante a votação da denúncia contra Temer

Para isso, Temer conta com o apoio do presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ) que já se comprometeu a colaborar para que o governo recomponha a sua base, de modo a garantir os 308 votos necessários para aprovar a Reforma da Previdência.

"Eu me sinto fortalecido para isso, viu?" Maia, que se reuniu com investidores em São Paulo, defendeu ainda o debate sobre sugestões para reforma tributária.

O deputado gaúcho ainda afirmou que, além de ter votos no parlamento, o governo está respaldado pelo silêncio das ruas que, segundo ele, fala em favor de Temer.

Para o professor, votar pelo prosseguimento ou não da denúncia contra o Temer não é o mesmo que votar a favor da aprovação da reforma da Previdência.

A avaliação é que parte das mudanças poderia ser feito por lei complementar, o que exigiria 257 votos, enquanto que a reforma da Previdência é alteração na Constituição, exigindo 308 votos.

"Se você não fizer uma reforma, ainda que suave, paulatina, vagarosa, como nós estamos fazendo, daqui a alguns anos você só terá dinheiro para pagar funcionário público e Previdência, nada mais".

Na véspera da votação que decidirá se a denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer (PMDB) terá aval da Câmara para ser analisada no Supremo Tribunal Federal (STF), o Palácio do Planalto divulgou um vídeo nas redes sociais exibindo deputados da base aliada defendendo o governo do peemedebista.

O presidente afirmou ainda, durante a entrevista, que foram liberadas emendas impositivas, tanto para parlamentares da base como para a oposição. Os votos contrários superaram a expectativa do governo e chegaram a 227.

"Se olharmos para três semanas atrás, (a votação da denúncia) foi um bom resultado para o governo".

Share