olemenews.com

Global

Durante julgamento, advogado acusa desembargador de pedir propina

Share
Advogado chama desembargador de vagabundo no TJSC

"Isso aqui não é a Câmara dos Deputados". Durante a sustentação oral na 1a Câmara Cível, o advogado Felisberto Odilon Córdova acusou o desembargador Eduardo Gallo, relator do processo, de ter lhe feito uma proposta pedindo R$ 700 mil para julgar favoravelmente aos interesses do cliente. A causa em questão envolve uma demanda superior a R$ 35 milhões. Bastante exaltado, Córdova não economizou nas críticas e exigiu apuração do Ministério Púbico.

"O julgamento que está acontecendo aqui é comprado". Ele ainda se referiu ao desembargador com os termos "safado" e "vagabundo" antes de ser retirado da sessão por colegas.O desembargador Eduardo Gallo respondeu que nunca havia sido xingado durante seus 25 anos de carreira e, por verificar "nítido excesso" no comportamento do advogado, pediu que o profissional fosse preso.

Após as acusações, a sessão do TJ foi suspensa pelo desembargador Raulino Brunning, presidente da 1ª Câmara.

Um vídeo que mostra o momento do auge da discussão circulou rapidamente em grupos sociais na internet. Já a Ordem dos Advogados do Brasil de Santa Catarina (OAB/SC) afirmou em nota que vai "apurar os fatos e tomar as providências cabíveis". O presidente em exercício do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desembargador Alexandre d'Ivanenko, também informou por meio da assessoria de comunicação que já tinha ciência do ocorrido e pretende analisar o caso para depois se manifestar.

Share