olemenews.com

Global

Israel retira últimas barreiras de Esplanada das Mesquitas

Share
Medidas de segurança impostas no acesso ao santuário por Tel Aviv causaram onda de protestos

Os distúrbios já deixaram 115 feridos, tanto na esplanada como nas imediações, segundo informações do Crescente Vermelho Palestino.

Um dos presentes disparou fogos de artifício o que provocou a intervenção da polícia, que utilizou bombas de efeito moral para dispersar o grupo. Os judeus podem entrar no recinto, mas o status quo que impera desde 1967 veta qualquer rito religioso que não seja muçulmano. "Um agente foi atingido por uma pedra na cabeça e foi atendido no local", continua o texto.

Jerusalém tem vivido um dos períodos mais tensos dos últimos anos após palestinos protestarem contra as medidas de segurança impostas pelo governo israelense nas entradas da Esplanada das Mesquitas, um dos lugares mais sagrados para os muçulmanos. Fiéis gritavam de júbilo enquanto entravam no recinto e iam em direção à mesquita para orar novamente, após atenderem ao chamado das autoridades de só entrar no local após o anúncio da anulação dos novos dispositivos de segurança.

Durante dias, ocorreram fortes confrontos em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia ocupada, que deixaram cinco mortos e dezenas de feridos. Na sexta-feira, o primeiro dia do fim-de-semana na região e o dia santo do islão, uma manifestação transformou-se em motim e sob gás lacrimogéneo e balas de borracha morreram quatro palestinianos.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, comprometeu-se a fechar todos os escritórios da emissora Al-Jazeera em Israel. "É hora de aplicar [a pena de morte para terroristas] em casos graves", declarou diante das famílias das vítimas, segundo um vídeo publicado em seu Twitter.

Mas o presidente palestino, Mahmud Abbas, exigiu na terça-feira a volta à situação anterior a 14 de julho para o retorno da cooperação com Israel.

Tudo aconteceu depois do anúncio, por Israel, da retirada de todas as medidas de segurança à entrada do Pátio das Mesquitas - além dos detectores de metal, as câmaras de vigilância e barreiras de aço foram retiradas. Pela manhã, a polícia anunciou o cancelamento de todas as novas medidas de segurança.

O Governo israelita decidiu ontem suspender o uso dos detectores de metais que havia instalado nos acessos à Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, após a medida causar uma onda de violência, informou ontem a AFP.

Share