olemenews.com

Global

Espanha: Angel Maria Villar demitiu-se dos cargos da UEFA

Share
O presidente da Federação de Futebol da Espanha Angel Maria VillarMais

Fora da alçada da FIFA, o órgão de cúpula do futebol mundial, os jogos particulares são mais permeáveis a esquemas de corrupção. Preso por suspeita de corrupção como presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, Ángel María Villar renunciou às vice-presidências da Fifa e da Uefa. Na ultime terça-feira, ele havia sido suspenso da presidência da federação nacional que comandou desde 1998, na sequência da sua prisão na última semana.

Entretanto, a FIFA também anunciou que Villar apresentou a sua demissão dos cargos de vice-presidente que ocupava na FIFA.

Villar teria criado uma rede de clientes e usou partidas da Fúria para tirar proveito com a empresa de seu filho Gorka.

Villar foi suspenso por um ano da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) devido às acusações de corrupção, que envolvem recebimento de propinas por amistosos da seleção da Espanha e desvio de recursos da federação em benefício próprio.

A influência de Villar no mundo do futebol tinha diminuído desde a eclosão em 2015 das investigações dos Estados Unidos e da Suíça sobre corrupção na Fifa. Ele concorreu à presidência da Uefa no ano passado para assumir o posto deixado por Michel Platini.

De qualquer forma, a prisão do ex-jogador, agora com 67 anos, é outro golpe na já desgastada imagem das entidades gestoras do futebol.

Angel Maria Villar, presidente da federação espanhola, demitiu-se do cargo de vice-presidente e da Comissão Executiva da UEFA.

Os membros da Uefa devem definir o substituto de Villar em uma reunião marcada para 20 de setembro em Genebra. "Tendo em conta os procedimentos judiciais em curso, em Espanha, não temos mais comentários sobre o assunto", acrescenta a organização.

Share