olemenews.com

Global

Sean Spicer, porta-voz da Casa Branca, renuncia ao cargo

Share
Secretário de Imprensa da Casa Branca renuncia ao cargo

Já o Washington Post revela que escreve que Anthony Scaramucci e Spicer tinham uma relação "tensa".

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, apresentou a sua demissão na manhã desta sexta-feira, justificando a decisão por não concordar com a nomeação de Anthony Scaramucci para diretor de comunicação da administração Trump.

No final de maio, Trump ameaçou pôr fim às entrevistas coletivas do governo, algo que não se materializou, embora tenha reduzido consideravelmente o número de encontros de seus porta-vozes com jornalistas, que agora acontecem em sua maioria sem a presença de câmeras.

Numa mensagem publicada esta tarde no Twitter, Spicer diz que foi "uma honra e um privilégio servir Donald Trump e este país maravilhoso". "Vou continuar com meu trabalho até agosto", disse.

Scaramucci, que vem da área da finança, deverá assumir o cargo em agosto.

"Como especulações circulam há meses de que Spicer ou renunciaria ou seria demitido, isso [a contratação de Scaramucci] parece ter sido demais para ele", disse Shwayder.

Secretário de Imprensa da Casa Branca renuncia ao cargo
Porta-voz da Casa Branca Sean Spicer demite-se

No entanto, segundo o funcionário, Spicer disse a Trump que a contratação de Scaramucci era um grande erro.

Sean Spicer deixa um rasto de turbulência e combatividade nas suas relações com os jornalistas, que lhe valeu ser caricaturado no programa Saturday Live Show.

Com a demissão de Spicer, Scaramucci fica com o cargo de director de comunicação e com o cargo de porta-voz.

Dubke trabalhou estreitamente com o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, o rosto público do Governo e alvo frequente de críticas pela sua abrupta comunicação com os jornalistas acreditados na Casa Branca. De acordo com várias pessoas familiares com a situação, o Presidente estava cada vez mais impaciente com a demora do seu chefe de gabinete em encontrar um substituto para Mike Dubke, que saiu há dois meses.

A escolha de Trump tem o apoio da sua filha Ivanka e do seu genro e conselheiro Jared Kushner e do secretário para o Comércio Wilbur Ross.

Os contratos futuros de ouro subiram mais de 2% na semana, impulsionados pela busca por segurança em meio a uma semana em que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, viu seu apoio erodir. "Conhecemo-nos há muito tempo e somos bons amigos", afirmou Priebus.

Share