olemenews.com

Ciência

Ordem dos Médicos vai abrir inquérito a declarações sobre homossexualidade — Gentil Martins

Share
Ordem dos Médicos

"Como os sadomasoquistas ou as pessoas que se mutilam", comparou.

Além das referências à homossexualidade, Gentil Martins considerou o futebolista um "estupor moral".

"O Ronaldo é um excelente atleta, tem imenso mérito, mas é um estupor moral, não pode ser exemplo para ninguém".

"É degradante, uma tristeza". O médico considera que "toda a criança tem direito a ter mãe" e acusou a mãe do jogador, Dolores Aveiro, de não ter dado "educação nenhuma" ao filho.

Tal como na entrevista, realça: "Isso nada tem a ver com os excepcionais méritos desportivos de Ronaldo" e acrescenta: "Nem com a sua generosidade para com Instituições Sociais e crianças com dificuldades". Trato-os como a qualquer doente e estou-me nas tintas se são isto ou aquilo.

O ex-deputado do Bloco de Esquerda destaca ainda que "é conhecido que, há muito, a OM defende não ser a homossexualidade nem doença nem desvio de personalidade". Mais: penso que uma das grandes culpadas disto é a mãe dele. Acho que é mais isso que choca Gentil Martins, um homem que não poderá ficar na história por esta entrevista, mas sim por tudo o que de bom fez pelo país.

No Facebook, a deputada socialista Isabel Moreria apelou a que os médicos fizessem queixa do cirurgião na Ordem dos Médicos, por considerar que as declarações "violam a deontologia médica". "Não estamos perante o simples exercício do inatacável direito à liberdade de pensamento e opinião (.) Gentil Martins, não se limitou a exprimir uma opinião contrária à posição da OM e errada do ponto de vista médico e científico". Se essa queixa for formalizada, o conselho de Jurisdição terá de analisar as declarações, pesando o equilíbrio entre a liberdade de expressão e "o dever que os médicos têm de ter um comportamento público adequado à dignidade da profissão", explicou ao site Miguel Guimarães.

Share