olemenews.com

Global

Trump defende o filho: "aberto, transparente e inocente"

Share
Filho de Trump se encontrou com advogada ligada ao governo russo

"Não havia nada a dizer", declarou Trump Jr., durante uma entrevista à televisão Fox News.

Trump Jr. disse que uma pessoa que conhecia do concurso Miss Universo 2013 lhe pediu para ter uma reunião com alguém que poderia ter informação útil para a campanha do seu pai. "Trata-se obviamente de informação de alto nível muito sensível, mas faz parte do apoio da Rússia e do seu Governo ao Sr. Trump", acrescenta Goldstone. O filho do então candidato responde poucos minutos depois a agradecer o contacto.

O filho mais velho do presidente Donald Trump, Donald Trump Jr., divulgou, nesta terça-feira, 11, os emails onde um promotor russo oferece informações prejudiciais sobre a adversária democrata Hillary Clinton para a equipe de campanha eleitoral de Trump.

O e-mail confirma as reportagens do jornal "New York Times". "Se este encontro é tudo que têm depois de um ano, eu consigo perceber o desespero!". Ela também negou que tenha ligações diretas com o governo russo, como sugeriu a reportagem. Teria falado sobre adoção de crianças russas e sobre leis estadunidenses que envolveriam o seu país.

As denúncias sobre a interferência russa nas eleições americanas chegaram a família de Donald Trump.

O filho mais velho do Presidente dos Estados Unidos afirmou, num comunicado, que divulgou as mensagens "para ser completamente transparente".

Veselnitskaia negou qualquer relação com o governo russo, e em uma entrevista à NBC afirmou que não tinha as informações desejadas por Donald Trump Jr.

Donald Trump voltou a usar o Twitter para mandar recados à imprensa, mas desta vez também para elogiar o filho, Donald Trump JR.

O genro de Trump, Jared Kushner, e seu chefe de campanha à época, Paul J. Manafort também participaram da reunião. Os emails foram enviados em 3 de junho, pouco antes de o magnata garantir os números necessários para se tornar o candidato de seu partido à Casa Branca. "Nunca estivemos em contato com esta advogada e não temos nada a dizer sobre esta história", afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov. Ele ocultou as informações do Pentágono ao ser sabatinado para ocupar a função.

Os emails ofereceram o indício mais concreto até o momento de que funcionários da campanha de Trump acolheram a ajuda russa para vencer a eleição, uma questão que vem eclipsando a Presidência de Trump e dando ensejo a diversos inquéritos.

Durante o encontro, a advogada disse ter informação de que "indivíduos ligados à Rússia estavam a financiar o Comité Nacional Democrata" e a apoiar Clinton, disse Trump Jr.

Share