olemenews.com

Negócios

Balança comercial registra superávit de US$ 36,2 bilhões

Share

A projeção passou de US$ 55 bilhões para US$ 60 bilhões, o que poderá garantir o melhor saldo da história para o país. Segundo relatório divulgado pelo MDIC, de janeiro a junho, o saldo da balança comercial acumulou alta de 53,1% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

Isso se deve, principalmente, ao crescimento nas vendas de produtos como soja, que teve safra recorde neste ano, petróleo e minério de ferro. É o melhor resultado para o mês da série histórica, iniciada em 1989, e o segundo melhor para todos os meses, ficando atrás apenas do registrado em maio, quando o resultado foi positivo em US$ 7,661 bilhões. Em relação a junho do ano passado, quando foram embarcados 258,1 milhões de litros, o volume é 38% menor.

Para justificar a melhoria da estimativa, o diretor do ministério ressaltou o desempenho da quantidade exportada.

O Brasil continua exportando e importando muito pouco. "Há também uma recuperação das importações, principalmente de bens intermediários, de insumos para a agricultura e petroquímica".

Com isso, o Oriente Médio ampliou sua participação como destino das exportações brasileiras.

Os principais países de origem das importações foram China (US$ 12,51 bilhões), Estados Unidos (US$ 12,50 bilhões), Argentina (US$ 4,6 bilhões), Alemanha (US$ 4,4 bilhões) e Coreia do Sul (US$ 2,6 bilhões).

Já as importações chegaram a US$ 71,495 bilhões, o que representa alta de 7,3% na média diária.

Já o Banco Central prevê um superávit da balança comercial de US$ 51 bilhões para este ano, com exportações em US$ 200 bilhões e importações no valor de US$ 149 bilhões. Enquanto caíram as importações de bens de capital (máquinas e equipamentos para produção).

Brasil exportou o equivalente a US$ 5,6 bilhões à região no primeiro semestre. "A tendência é continuar o ano com superávits fortes e esperamos esse resultado recorde para o ano", afirmou o diretor do Departamento de Estatística da pasta, Herlon Brandão.

Com isso, foi o melhor junho desde o início da série histórica. Fica somente atrás de maio de 2017.

A receita com as vendas externas de carne bovina somou US$ 422,3 milhões, 11,3% maior do que os US$ 379,6 milhões obtidos em junho de 2016 e alta de 10,3% ante os US$ 382,8 milhões de maio.

São Paulo, 3/7 - O Brasil exportou em junho 160,1 milhões de litros de etanol, aumento de 91,5% na comparação com os 83,6 milhões de litros embarcados em maio. A média diária de importações somou US$ 599 milhões em maio.

No período, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 32,381 bilhões, crescimento de 15,0%, pela média diária, sobre o ano anterior.

Share