olemenews.com

Desporto

Greve geral deve paralisar serviços em Salvador nesta sexta-feira (30)

Share
Greve Geral O metrô de SP vai parar no dia 30/06

Uma nova reunião será realizada nesta quinta (29) para confirmar a decisão e definir se será uma paralisação de uma ou de 24 horas.

De acordo com o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, as refomas propostas pelo governo federal trazem riscos trabalhadores e para o país.

No manifesto batizado de Dia Nacional de Greve, Mobilizações e Paralizações estão previstos atos como o trancamento de ruas e rodovias importantes nas principais cidades brasileiras.

Centrais sindicais convocam uma paralisação de trabalhadores para esta sexta-feira (30/6) em um protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência que tramitam no Congresso. A adesão à greve só havia sido confirmada, esta semana, pelos metroviários, que voltaram atrás da decisão. "Precisamos parar o País, para mostrar a este governo o peso da luta da classe trabalhadora, não podemos cruzar os braços diante da retirada de direitos que este governo trama em todas as esferas contra o trabalhador e trabalhadora", disse José Roque. Segundo a autarquia, por questões de segurança, o metrô só pode funcionar com, ao menos, 15 trens em circulação, o que representa cerca de 70% do total.

A expectativa é que tanto os metroviários quanto os rodoviários façam paralisação, além de bancários, professores e trabalhadores do Judiciário. A proposta foi aprovada por unanimidade.

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúnem movimentos sociais e centrais sindicais, vão incluir o 'Fora Temer' nas manifestações da greve geral. No domingo, como de costume, ele estará à disposição da população das 7h às 19h.

Enquanto isso, no Distrito Federal, ônibus e trens do metrô não funcionaram. Além disso, ainda haverá assembleia de deliberação sobre a greve dos Correios, Cedae e metroviários.

O motivo é o mesmo que vem concentrando as preocupações e ações dos sindicatos de trabalhadores e movimentos sociais progressistas, especialmente desde o início de março, quando passaram a promover mobilizações unitárias: a luta contra as reformas trabalhista e da previdência, que estão em tramitação no Congresso Nacional.

Quinta-feira (29/6) - Pedágio, panfletagem, carro de som, bandeiras e faixas na Praça Barão do Rio Branco, no Centro de São Vicente, das 11 às 13 horas.

Segundo a CUT, haverá a adesão de bancários, professores, petroleiros e profissionais da saúde no estado. Outros sindicatos devem se incorporar ao movimento até a sexta-feira.

Share