olemenews.com

Desporto

Sindicato dos técnicos da Finanças apoiam queixa contra Ronaldo

Share
Cristiano Ronaldo pode ter cometido fraude de R$ 55 milhões em impostos de 2011 até 2014

Se for considerado delito fiscal, Ronaldo fica sujeito a pagar esse montante e a uma pena de prisão que pode ir até quatro meses por cada ano fiscal em que cometeu fraude.

Segundo informações da publicação, Cristiano Ronaldo teria aproveitado a Lei Beckham, que beneficiava jogadores estrangeiros, garantindo menor taxa de imposto de renda àqueles que vinham atuar na Espanha.

"Esses delitos levam a penas de prisão de dois a seis anos por cada um deles, o que implicaria um pedido da Advocacia do Estado de uma pena mínima de cinco anos", informou o GESTHA.

Entretanto, o Sindicato espanhol dos Técnicos das Finanças, emitiram um comunicado onde lamentam a demora da Autoridade Tributária em enviar a queixa para o Ministério Público, considerando que este deve agora formalizar rapidamente o processo sob risco de processo prescrever a 30 de Junho. Mas, em vez dos 8 milhões de dívida referidos na altura, agora noticia-se que afinal são 15 milhões.

Vale lembrar que na última quarta-feira (24), Messi foi condenado a 21 meses de prisão por conta de três crimes fiscais cometidos entre 2007 e 2008. A Fazenda entende agora que Ronaldo não poderia beneficiar deste estatuto e que deveriam ter sido cobrados na íntegra os impostos sobre os direitos de imagem do jogador. Acusações que o avançado do Real Madrid negou.

Em causa está uma possível fraude fiscal relacionada com os rendimentos auferidos por direitos de imagem, entre 2011 e 2014. De acordo com matéria divulgada pelo jornal espanhol "El Mundo" nesta quinta-feira, o craque do Real Madrid teria recebido, ao menos, € 150 milhões (aproximadamente R$ 550 milhões) de empresas sediadas nas Ilhas Virgens e declarado apenas um pequena parte.

A fraude tem o valor de 1,29 milhões de euros.

Share