olemenews.com

Entretenimento

Cannes muda regras após polêmica com filmes da Netflix

Share
Logo da Netflix na TV

Consequentemente, após consultar os membros do seu conselho, o Festival de Cannes decidiu adaptar suas regras a esta situação, invisível até agora: qualquer filme que pretenda competir em Cannes terá que se comprometer a ser distribuído nos cinemas franceses. Pela primeira vez, a gigante da distribuição de conteúdo vai concorrer ao prêmio máximo do certame, a Palma de Ouro, com os filmes e "The Meyerowitz Stories" e "Okja". Anunciada em abril, a escolha foi alvo de polêmica, já que as produções foram financiadas pela Netflix e estrearão apenas no serviço de streaming, pulando a exibição nos cinemas franceses. Após rumores de que a organização voltaria atrás e retiraria os longas da seleção, os responsáveis divulgaram comunicado oficial em que anunciaram uma mudança nas regras para a próxima edição, em 2018. A organização explicou que pediu ao Netflix, "em vão", que aceitasse que os filmes pudessem ser exibidos para o público em geral nas salas da França e não só para seus assinantes e lamentou não ter conseguido chegar a um acordo com a companhia.

A Federação Nacional dos Cinemas Franceses (FNCF) já tinha apresentado questionamentos sobre a distribuição dos filmes do Netflix, já que se eles fossem lançados simultaneamente na internet e nas salas poderiam estar suscetíveis a punições por parte do Centro Nacional de Cinematografia (CNC). "Esta nova medida será aplicada a partir da edição de 2018", conclui o texto. De acordo com a organização da mostra, que acontece entre 17 e 28 de maio, a situação era "invisível" até o momento da polêmica. Além disso, afirma que a regra visa "reforçar o modo de exibição tradicional do cinema na França e no mundo".

Share